Análise: OCZ Vertex 3 240GB

Published On 17 de Outubro de 2012 | By admin |

Hoje aqui pela BenchX temos o prazer de apresentar o primeiro SSD que vamos testar. Neste caso trata-se do Vertex 3 240GB que, apesar de não ser um SSD novo no mercado,  é ainda um concorrente a considerar.

Esta amostra foi fornecida pela OCZ, obrigado por isso !

Este SSD tem como controlador o SF-2200 da Sandforce e usa 16 NANDs com a marca da OCZ a 25nm, desconfiamos que sejam um reband da micron, tendo cada uma 16GB de capacidade.

Segundo o fabricante ( OCZ ) estas são as especificações:

  • Leitura Máxima: até 550MB/s
  • Escrita Máxima: até 520MB/s
  • Escrita Aliatória 4KB: 60,000 IOPS
  • Escrita Aliatória Máxima 4K: 85,000 IOPS

site da OCZ

Sistema de testes
  • ASUS Maximus V Gene
  • 3770K
  • Samsung SFF 30nm 2200Mhz 9-11-11-22 1.55v
  • 2x AMD HD7970

 

O nosso objectivo será testar o SSD num ambiente o mais próximo do real. Dando assim a vocês, nossos queridos leitores, uma ideia global de como é que o SSD se irá portar no seu sistema. Esta abordagem também vos dará uma ideia se estão a tirar o máximo partido do vosso sistema por comparação aos resultados aqui obtidos.

Tendo por base as premissas anteriores vamos fundamentar os nossos resultados no seguinte software:

  • Windows 7 SP1 64Bits ( com todos os updates disponíveis à data dos testes )
  • Anvil Pro RC5
  • AS SSD Benchmark
  • ATTO Benchmark
  • CrystalDiskMark 3
  • PCMark 7 [System Drive]

Depois de cada teste o sistema é deixado em idle por cerca de 30min de modo a dar tempo ao TRIM para actuar.

 

Resultados

 

Anvil Pro RC5

AS SSD Benchmark

 

ATTO Benchmark

 

CrystalDiksMark 3

 

PCMark 7  [System Drive]

 

Conclusão

       Em primeiro lugar gostava de falar no que é, para muitos, um grande problema dos discos com controlador SandForce. Penso que tanto a OCZ com os seus firmwares como a própria SandForce já percorreram um longo caminho em termos de fiabilidade, o disco apresenta-se agora com um firmware robusto, para o qual foi muito fácil de actualizar.

        Por outro lado com o preço dos SSD em queda constante este belíssimo SSD chega-nos com preços a rondar os 190€, o que significa menos do que 1€ / GB, o que é de facto impressionante para uma drive com este tamanho. Quem diria que tal iria acontecer há  um ano atrás ? Temos no entanto que deixar a ressalva que em termos de capacidade existem outros jogadores no mercado com preços mais apelativos.

            Falando da performance, os números metem respeito. Quanto às escritas em disco quando se colocam dados incompressíveis à mistura elas ficam um pouco aquém do publicitado. Nas leituras não há nada de mau a apontar, estas serão sem dúvidas das melhores que se podem encontrar no mercado. Pelo Anvil Pro podemos ver que os IOPS são plenamente atingidos  apesar de que, considerando todas as ofertas no mercado, estes não serão os mais altos. Devido ao controlador também não se pode dizer que seja um SSD que tenha uma performance especialmente boa em ficheiros pequenos quando as filas de espera são pequenas.

                  Em suma trata-se de um bom disco com uma performance respeitável mas mais orientado para dados compressíveis, filas de espera longas e ficheiros maiores. No entanto isto tudo não passa de dados e performance em números, no mundo real a diferença de um disco mecânico para para um SSD é de outra galáxia, a diferença entre um de segunda geração ( SATA 2 ) ainda é perceptível mais que isso só mesmo com benchmarks sintéticos ou com um uso contínuo muito agressivo.

 

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *