Análise: Vertex 4 128GB

Published On 14 de Novembro de 2012 | By admin |

Hoje aqui pela BenchX temos o prazer de apresentar outro SSD que tivemos o prazer de ter para testes. Neste caso trata-se do Vertex 4 128GB que é o último modelo da gama Vertex que a OCZ colocou no mercado.

Esta amostra foi fornecida pela OCZ, obrigado por isso !

Este SSD tem como controlador o Indilinx Everest 2. Se bem se recordam a Indilinx foi comprada em 2011 pela OCZ e este é o primeiro controlador a chegar ao mercado depois desta compra. Usa 16 NANDs MLC sincronas da Intel e 2x256MB de RAM a 1333 da Hynix.

Foi interessante também verificar que a OCZ usa um thermalpad para ligar o chip da Idilinx à parte metálica do disco

Segundo o fabricante ( OCZ ) estas são as especificações:

  • Leitura Máxima: até 560MB/s
  • Escrita Máxima: até 430MB/s
  • Escrita Aliatória 4KB: 85,000 IOPS
  • Leitura Aliatória 4K: 90,000 IOPS
  • IOPS Máximos: 120,000 IOPS

site da OCZ

Sobre o firmware

Uma parte importante que tem que ser falada sobre este SSD é  que o firmware tem vindo a sofrer alterações importantes. Tendo as últimas revisões, 1.4 e 1.5, trazido aumentos de performance grandes.

Como todos sabemos não há almoços grátis, estes aumentos de performance devem-se a um ajuste do garbage collector. O resultado prático é um aumento de performance enquanto o SSD tiver mais do que 50% da capacidade livre, sendo que a mesma volta aos níveis originais assim que esta barreira é ultrapassada.

Como este assunto se revela de grande interesse, iremos tentar testa-lo ao pormenor nos nossos testes e ver quão grande será o impacto na performance.

 

Sistema de testes
  • ASUS Maximus V Gene
  • 3770K
  • Samsung SFF 30nm 2200Mhz 9-11-11-22 1.55v
  • 2x AMD HD7970

 

O nosso objectivo será testar o SSD num ambiente o mais próximo do real. Dando assim a vocês, nossos queridos leitores, uma ideia global de como é que o SSD se irá portar no seu sistema. Esta abordagem também vos dará uma ideia se estão a tirar o máximo partido do vosso sistema por comparação aos resultados aqui obtidos.

Tendo por base as premissas anteriores vamos fundamentar os nossos resultados no seguinte software:

  • Windows 7 SP1 64Bits ( com todos os updates disponíveis à data dos testes )
  • Anvil Pro RC5
  • AS SSD Benchmark
  • ATTO Benchmark
  • CrystalDiskMark 3
  • PCMark 7 [System Drive]

Depois de cada teste o sistema é deixado em idle por cerca de 30min de modo a dar tempo ao TRIM e garbage collector para actuar.

 

Resultados

 

Anvil Pro RC5

AS SSD Benchmark

 

 

ATTO Benchmark

 

CrystalDiksMark 3

 

PCMark 7  [System Drive]

 

Comparação com o Anvil Pro

Consideramos este benchmark o mais completo de todos, assim sendo vamos começar a utiliza-lo para comparar diferentes SSDs  que vamos testando.

Conclusão

       Em primeiro lugar não posso deixar de falar do passo que eu considero natural a OCZ dar após a aquisição da Indilinx, o lançamento de um SSD recorrendo a um controlador feito por esta, os resultados estão à vista de todos e dão bons sinais.

          Gostaria também de falar do firmware, depois de ter visto os resultados publicados por outros websites estava à espera que a performance se degradasse mais após termos mais do que 50% da capacidade do SSD ocupado, julgando pelos nossos testes, apesar de se ter perdido alguma performance a quebra foi pouco acentuada. Sendo assim considero que os novos firmwares da OCZ foram um óptimo passo em frente.

        Quanto ao preço este SSD chega ao mercado por cerca de 110€, um valor que estando abaixo da famosa barreira dos 1€/GB não o coloca no lote dos SSDs mais baratos de 128GB. Há que lembrar no entanto que a sua performance é acima da média.

            Falando da performance, os números metem respeito. Apesar de não termos conseguido atingir os valores anunciados para as leituras, ficando 100MB/s abaixo. As . Pelo Anvil Pro podemos ver que os IOPS ficam um pouco longe do anunciado para as leituras e cumprem nas escritas, de realçar que os valores de IOPS deste disco são dos mais altos do mercado! Devido ao controlador não usar nenhum algoritmo de compressão podemos ver que este SSD será dos com performance mais estável, completamente independente dos ficheiros. Um SSD para ter em grande consideração como disco para o Sistema operativo, escritas e leituras muito simétricas, óptima performance em ficheiros pequenos e filas de espera pequenas, que serão sem dúvida os factores mais importes para tal função.

                  Em suma trata-se de um bom disco com uma boa performance independente do tipo de ficheiros usado, pequenas filas de espera e ficheiros pequenos. Acho que só lhe faltam leituras e escritas sequenciais um pouco mais altas para o tornarem num disco 100% completo. Na nossa opinião este SSD representa um bom upgrade para qualquer sistema.

2 Responses to Análise: Vertex 4 128GB

  1. Ming@s says:

    Boa review.

    Parabens.

    Cumps.

  2. Stoned says:

    Obrigados sôr mingas !

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *